Vale do Vento Gélido – Trilogia – Drizzt Do’Urden

A Trilogia do Vale do Vento Gélido é uma trilogia que recomendo a todos os fãs de D&D.

Principalmente por ela abordar a lore de um dos personagens mais amados de Forgottem Realms – Drizzt Do’Urden.

Além do Drow, o livro mostra com precisão o comportamento padrão de algumas raças e classes.

Sendo uma ótima inspiração para a criação de personalidade e características de personagens para uma narrativa de D&D.

Primeiramente irei fazer uma crítica da Trilogia, para aqueles te tiverem interesse em ler não pegar Spoilers.

Entretanto, no decorrer da postagem irei fazer um resumo dos acontecimentos da trilogia.

Claramente irei informar onde estará os Spoilers.

vale-do-vento-gelido-drizzt-do-urden-corpo

Vale do Vento Gélido – O Que Esperar

A trilogia do Vale do Vento Gélido foi a primeira trilogia escrita de Salvatore sobre o drow Drizzt Do’Urden.

Mas seguindo a linha do tempo da história, é a segunda trilogia.

Portanto, caso tenha interesse em ver linearmente a história de Drizzt, comecem pela “A lenda de Drizzt”.

A trilogia do Vale do Vento Gélido é uma narrativa fácil de ler, bem descritiva e rica em detalhes.

Atualmente, pode se dizer que é uma história um pouco clichê, mas precisa levar em consideração a década em que foi escrita.

É uma narrativa que trabalha a fundo os sentimentos do Drow Drizzt.

Um dos pontos fortes dessa trilogia é que foi trabalhado muito a questão da personalidade versus raça.

Mesmo Drizzt sendo um Drow poderoso, a trilogia mostra o quanto a xenofobia o afeta e afeta as pessoas ao seu redor.

Claro que, devido ao histórico de crueldade dos Drows, existem ÓTIMOS motivos para desconfianças contra Drizzt.

Entretanto a forma que o livro trabalha sobre o quanto ele teve que mostrar seu valor, para que seu nome valha mais que sua raça é algo presente na trilogia inteira.

Vale do Vento Gélido – Tramas Pessoais

Essa abordagem é um tema muito importante e muito pertinente de ser trabalhado em mesas de RPG também.

Por conta deste detalhe, é um livro que julgo ser importantíssimo para mestres que buscam ideias para tramas pessoais de personagens.

Tanto por mostrar o quanto os Drows são estigmatizados.

Quanto pelas dificuldades que personagens considerados de raças perigosas sofrem em sociedades de raças distintas.

Contrapondo a esse detalhe, o desenvolvimento da personagem feminina é muito precário.

Mesmo ela sendo uma heroína do grupo principal, ela é muito mais delicada que os demais.

Fazendo valer a ideia machista de que mulheres são frágeis.

Mas não posso exigir muita coisa sobre uma presença feminina de impacto de uma trilogia que começou a ser lançada no fim da década de 80.

Agora, vamos a lore.

Se não quiserem receber Spoilers da trilogia, recomendo não lerem a partir daqui e pularem direto para as considerações finais!!!

Trilogia do Vale do Vento Gélido – A Estilha de Cristal

Já no início do livo já falam de como a Estilha de Cristal, foi parar no alto das montanhas setentrionais dos Reinos
Esquecidos.

A estilha, chamada de Crenshinibon, foi jogada por Al Dimeneira através dos planos, pois não havia conseguido destruí-la.

Frustrando ao demônio Errtu, que buscava o artefato.

Akar Kessell, um aprendiz de mago sem talento algum e de caráter duvidoso encontrou o artefato.

O mesmo encontrou o item mágico em seu exílio, por matar seu mestre a mando de outros magos que o traíram.

Além de dar poder à Kessell, aos poucos a estilha foi controlando o mago.

Mesmo tendo encontrado a pouco tempo a relíquia, o aprendiz de mago sabia tudo sobre ela e levantou uma torre chamada Cryshal-Tirith usando o poder da estilha.

Conforme foi passando o tempo, Kessel começou a dominar algumas raças como:

Goblins, Orcs e/ou qualquer coisa que passasse pelo local, usando o poder da estilha.

Dessa forma, ele criou um exército.

Paralelamente aos eventos da estilha e do antagonista do primeiro livro, temos a lore dos personagens principais:

  • Drow Drizzt Do’Urden
  • Halfling Régis
  • Anão Bruenor

Além dos humanos protegidos, Catti-brie e Wulfgar.

Drizzt ficava nos arredores de Dez-Burgos pois era apenas tolerado pelos moradores.

Mesmo assim, basicamente ninguém gostava dele na cidade de Dez-Burgos justamente por ser um Drow.

Régis também era o único de sua raça em quilômetros de distancia, visto que o local não era muito convidativo.

O Halfling só estava nessas terras tão distantes por conta de problemas com “empréstimos”.

Nas montanhas próximas viviam um grupo de anões liderados por Bruenor.

O mesmo havia adotado uma menina chamada Catti-brie e a ensinou a lutar.

vale-do-vento-gelido-drizzt-do-urden-drizzt-e-bruenor

Trilogia do Vale do Vento Gélido – O Avançar da Narrativa

Conforme a história avança vemos as tribos bárbaras do Norte.

Elas são guiadas pelos dois reis Beorg e Heafstaag, o implacável.

Eles se uniram para destruir Dez Burgos, aconselhados pelo traidor de Bernezan. 

No decorrer da narrativa, Drizzt, Bruenor e Régis alertam sobre a invasão bárbara aos líderes de Dez-Burgos.

Graças ao poder de persuasão de um rubi mágico do Halfling, os governantes de Dez Burgos se unem e contém o ataque dos bárbaros.

Por conta desta invasão, uma criança humana bárbara com idade aproximada da humana Catti-brie foi encontrada quase morta.

O anão Bruenor também resolveu adotar o menino chamado Wulfgar.

Promentendo libertá-lo depois de 5 anos e 1 dia.

No começo, Wulfgar odiava o Anão e acreditava ser um escravo.

Mas conforme foi crescendo foi se afeiçoando ao Anão.

Faltando pouco tempo para completar cinco anos após ficar sob os cuidados de Bruenor.

Wulfgar ganha o melhor item forjado por Bruenor, um item mágico chamado de Garra de Palas.

Um martelo de guerra de Adamantita.

Após receber tal presente de Bruenor, Wulfgar é treinado por Drizzt que passou a respeitá-lo também.

Considerando desta forma um mentor e amigo.

Trilogia do Vale do Vento Gélido – Akar Kessel

Enquanto isso, Akar Kessel é observado pelo demônio Errtu , que deseja o poder de Crenshinibon mais do que qualquer outra coisa.

O demônio não queria agir contra a vontade da relíquia, então escolheu servir Kessel.

Em um primeiro movimento de ataque, Kessel enviou uma comitiva de gigantes para Kelvin’s Cairn para estabelecer uma base em segredo.

Porém, os gigantes do verbeeg ficaram agitados e não conseguiram se manter ocultos.

Eles organizaram pequenos grupos de assalto.

Expondo a presença do grupo ao matar dois Anões do clã de Bruenor.

Drizzt e Wulfgar encontram as evidencias do combate e percebem que havia algo de ruim a espreita.

Eles rastrearam e destruíram o grupo assassino e antes de saírem, descobriram um pouco sobre a base escondida e os reforços que chegariam.

Com essas informações, Drizzt, Bruenor e Wulfgar planejaram seu ataque.

Bruenor e seus anões cuidaram dos reforços enquanto Drizzt e Wulfgar, com a ajuda de Guenhwyvar, dizimavam a base dos gigantes.

No processo, eles perceberam a existência de Akar Kessel.

Para saber mais sobre o exército de Kessel, o grupo começa uma investigação e usa o rubi de Regis para interrogar um Orc que sobreviveu a uma escaramuça.

Trilogia do Vale do Vento Gélido – Os Bárbaros

Eles também descobriram que a tribo bárbara a qual Wulfgar pertencia se juntou às forças do mago.

Regis e Bruenor tentaram novamente persuadir os líderes de Dez Burgos a unirem forças.

Entretanto não obtiveram sucesso dessa vez, devido o orgulho obstinado de alguns líderes.

Enquanto isso.

Wulfgar, seguido em segredo por Drizzt, foi até o esconderijo escondido do dragão branco Ingeloakastimizilian .

Com a ajuda do Drow, ele derrotou o Dragão.

Então, enquanto Drizzt voltava para Dez Burgos, Wulfgar retornou para sua tribo.

O Bárbaro desafiou e derrotou Heafstaag em um duelo e reivindicou seu lugar como líder. 

Ele finalmente persuadiu sua tribo a se juntar a  Dez Burgos contra Kessel.

Paralelamente, o exército do mago já estava em movimento e muitas  aldeias de Dez Cidades foram queimadas ou tomadas.

O assentamento principal, Bryn Shander , foi cercado e o próprio Kessel apareceu logo após o demônio Errtu ter levantado uma nova Cryshal-Tirith próximo do assentamento.

Drizzt, ciente da presença de Errtu, evocou o demônio em um lugar oculto e enganou.

Ele o fez acreditar que Drizzt era um Drow que servia aos interesses do subterrâneo e de Lolth.

Por isso, Drizzt aprendeu com ele sobre a existência de Crenshinibon antes que Errtu se percebesse que o Drow não compactuava com a maldade de sua raça.

Após ser descoberto, Drizzt luta contra o demônio e consegue feri-lo e bani-lo ao Abismo por um século.

Trilogia do Vale do Vento Gélido – Regis o Halfling

Voltando para Dez Burgos, o líder de Bryn Shander decidiu enviar Regis para se encontrar com Kessel.

O Halfling consegue dar um pouco mais de tempo à Dez Burgos ao colocar alguns membros do exército de Kessel uns contra os outros.

Drizzt vai para Cryshal-Tirith e consegue se infiltrar na torre.

Alcança seu núcleo e faz com que toda a estrutura desmorone.

Enquanto isso, todo o povo do Vale do Vento Gélido (os anões de Bruenor, os bárbaros de Wulfgar, o povo de Bryn Shander e os sobreviventes das outras nove aldeias), se unem e são capazes de derrotar o exército de Kessel.

O mago morre porque o poder de Crenshinibon causou uma enorme avalanche em Kelvin’s Cairn, que enterrou tanto o mago quanto a relíquia.

O livro termina com Bruenor, Drizzt e Wulfgar deixando o Vale do Vento Gélido.

Buscando pelo Mithril Hall, a antiga casa dos Anões do clã de Bruenor.

Régis que havia ficado em Dez Burgos descobre que está sendo caçado pelo assassino  Artemis Entreri.

Entreri foi contratado por Pook para recuperar o rubi mágico que Régis roubou dele.

Devido a isso, Regis sai logo em seguida atrás dos três amigos para poder fugir do assassino.

vale-do-vento-gelido-drizzt-do-urden-drizzt

Trilogia do Vale do Vento Gélido – Rios de Prata

Drizzt Do’Urden , Bruenor Battlehammer , Wulfgar e Regis chegam à cidade de Luskan.

Lá, Drizzt e Bruenor têm que lidar com uma gangue para obter um mapa daquela área dos Reinos.

Enquanto Regis e Wulfgar se envolvem em uma briga na taverna.

O grupo então cruza com os Crags, tendo que enfrentar um bando de Orcs e o Uthgardt do Sky Pony.

Enquanto isso em Dez Burgos Artemis Entreri procura por Regis.

Para encontrar o Halfling, o assassino captura e interroga Catti-brie.

Ele descobre sobre a jornada de Bruenor e sai em busca do grupo trazendo a Catti-Brie junto.

Um mago da Torre Anfitriã do Arcano conhecido como Dendybar, o Mottled está interessado no grupo de Drizzt.

Afinal ele acredita que o Drow está em posse de Crenshinibon.

Por conta disse, o mago consegue formar uma aliança com Entreri.

Voltando para o grupo protagonista.

Os quatro companheiros chegam a Longsaddle eHarpells, que basicamente um grupo de magos excêntricos.

No local, é sugerido ao grupo que viagem para Lua Argêntea.

Porém o grupo precisaria atravessar Evermoors, que era extremamente perigoso.

Enquanto isso.

Trilogia do Vale do Vento Gélido – Lua Argêntea

Entreri e Catti-brie, juntamente com Jierdan , Sydney e Bok , respectivamente um soldado, o aprendiz de Dendybar e o golem de carne do mago, voam magicamente para Lua Argêntea, tendo aprendido sobre o destino do grupo em Harkle Harpell .

Os heróis chegam à Lua Argêntea,  entretanto Drizzt e seus amigos não podem entrar na cidade.

O motivo é devido ao Drizzt ser um Drow.

Mesmo assim, Lady Alustriel encontra o Drow e lhe dá alguns equipamentos e bons conselhos.

Ela diz para que ele busque informações sobre o Mithril Hall no Herald’s Holdfast .

Cá entre nós, aqui parece que pinta um clima entre o Drizzt e a Alustriel ♥

Mas enfim…

Os quatro amigos são vistos por Bok, o golem, que estava do lado de fora da cidade, e a equipe de Entreri imediatamente seguiu o seu caminho.

Durante o caminho, Catti-brie tenta manipular Jierdan contra o resto do grupo.

Graças às informações encontradas no Herald’s Holdfast e a uma poção de Alustriel.

Bruenor revive seu passado e se lembra da localização do Mithril Hall.

Enquanto isso

Catti-brie vira Jierdan contra o resto do grupo e ela é capaz de escapar na comoção da luta resultante e se juntar a seus amigos.

Os companheiros entram no Mithril Hall e descobrem que ele está infestado por inimigos.

Seu próximo objetivo é deixar o local em segurança.

Lá eles são finalmente alcançados pelo grupo de Entreri.

Entreri e Drizzt entram em combate e se separam de seus grupos.

Devido a isso, ambos são forçados a trabalhar juntos para encontrar uma saída.

Trilogia do Vale do Vento Gélido – Shimmergloom

Bruenor e amigos derrotam seus oponentes, mas logo são enfrentados pelo dragão sombrio Shimmergloom .

Os companheiros se juntam a Drizzt e conseguem sobreviver ao encontro e derrotar o dragão.

No processo Bruenor cai em um desfiladeiro e, aparentemente, cai para a morte.

Entreri captura Regis e a estatueta de Guenhwyvar, fugindo logo em seguida.

Catti-brie, com a ajuda dos Anões e os Harpells, planeja conquistar o Mithril Hall em uma tentativa de vingar Bruenor.

O livro termina com Drizzt e Wulfgar prontos para caçar Entreri.

Trilogia do Vale do Vento Gélido – A Joia do Halfling

Drizzt Do’Urden e Wulfgar estão a caminho de alcançar o assassino Artemis Entreri que capturou Regis.

Primeiro eles visitam Malchor Harpell que lhes dá equipamento e conselho.

Em seguida o o Drow e o humano derrotam uma banshee para recuperar uma máscara mágica que tem o poder de disfarçar o Drizzt como um elfo normal.

Em Waterdeep , guiados por Khelben.

Eles embarcam no navio de Deudermont e eles alcançam o Portão de Baldur .

Enquanto isso

Bruenor Battlehammer , que acredita-se morto em Mithril Hall, consegue sair de sua antiga casa porém foi envenenado.

Bruenor é resgatado por Lady Alustriel, curado e levado para a Mansão Ivy .

Lá o anão se reencontra com Catti-brie e logo eles planejam sair se encontrar com Drizzt e Wulfgar.

Enquanto isso.

O Pasha Pook é informado sobre o Drow e o bárbaro que estão seguindo Entreri.

Então ele contrata um pirata, Pinochet , para se livrar deles.

O navio de Deudermont é salvo apenas pela chegada de Bruenor e Catti-brie.

Depois disso, os quatro amigos reunidos alcançam Calimshan e prosseguem suas viagens por terra.

Isso logo depois de escapar de uma tentativa de assassinato por um comerciante ganancioso.

Trilogia do Vale do Vento Gélido – Entreri em Calimport

Entreri chega em Calimport, Pasha Pook recebe seu pingente mágico de volta e Regis é torturado.

Na última parte do livro, os companheiros chegam em Calimport e planejam se infiltrar na guilda de Pook.

Eles são esperados tanto por Pook quanto por Entreri.

Nas lutas que se seguiram, Drizzt se encontra duelando com Entreri enquanto Wulfgar é separado de seus amigos.

Entreri, ferido, foge e os companheiros se juntam a Wulfgar dentro da guilda de Pook, lutando contra os aliados wererat do Paxá .

Como último recurso.

O mago de Pook, LaValle envia os companheiros no terrível Tarterus com o poderoso Taros Hoop .

Mas os heróis conseguem escapar graças à ajuda de Regis e para destruir o artefato mágico.

Pook, tentando fugir, é morto por Guenhwyvar.

Depois que tudo está resolvido, Regis se torna o novo mestre da guilda.

O livro termina com Drizzt, Bruenor, Wulfgar e Catti-brie retornando ao norte e indo para a guerra para voltar ao Mithril Hall.

A batalha é vencida.

Bruenor é coroado rei.

Settlestone começa a ser reconstruído pelo povo de Wulfgar e o bárbaro anuncia que se casará com Catti-brie.

Drizzt, que muitas vezes se encontra com Lady Alustriel, se junta a seus amigos para o casamento, assim como Regis, mas a visita do Halfling é por necessidade.

Régis também visita os amigos, porém ele tem outros interesses.

Novamente o Halfling está fugindo de algo.

Trilogia do Vale do Vento Gélido – Considerações Finais

Particularmente falando.

Acabei pegando como base para os resumos as resenhas do site Wiki Forgotten Realms.

O motivo disso é que a resenha cedida por eles é bem enxuta e direta.

Mesmo assim.

O livro possui muitas coisas que considero importante que se colocasse em minha resenha ficaria gigantesca.

Mas esses detalhes seria voltado ao sentimento e conflitos pessoais entre os personagens e irei abordar agora.

Desta forma ficando mais compactado.

Artemis Entreri

O assassino Artemis Entreri é o antagonista principal da trilogia, se tornando o principal inimigo do Drizzt.

No decorrer dos livros sequenciais à trilogia ele acaba se tornando mais um anti herói do que um vilão de fato.

Mas nessa trilogia ele é o vilão principal.

Achei a construção do personagem bem interessante, sendo um espelho invertido do Drizzt.

Conforme descrito por Drizzt.

O humano é tão frio e um assassino tão habilidoso quanto os Drows do subterrâneo e por conta disso acaba criando um sentimento muito intenso de rivalidade entre o Drow e o Humano.

Wulfgar – Régis e Bruenor

Wulfgar é basicamente um jovem prodígio.

Régis é um ladino Halfling interesseiro e Bruenor é um típico anão rabugento.

Esses três personagens nessa trilogia tiveram o desenvolvimento de suas personalidades de forma admirável na trilogia.

São personalidades que eu indicaria facilmente como exemplos formidáveis para criação de personagens similares.

Principalmente o bárbaro.

Pois mostra que mesmo seguindo todo esteriótipo do bárbaro, teimoso, inexperiente e arredio com coisas que desconhece.

Wulfgan não é idiota.

Quebra aquela máxima de bárbaros fortes feito um touro e burros feito uma porta.

Drizzt Do’Urden

Já o Drizzt, eu admito que possuo uma relação de amor e ódio com esse personagem.

Os conflitos internos do Drow são um prato cheio e a personalidade dele é muito interessante.

Ele é o personagem que foge completamente dos padrões de sua raça e mesmo assim segue tendo problemas o tempo todo por isso.

Mas…

Drizzt é sensato, forte, inteligente, sábio, bonito, habilidoso, sagaz, e uma infinidade de qualidades que não caberia em um parágrafo.

E isso irrita.

Drizzt nessa trilogia é basicamente aquele personagem extremamente poderoso e cheio de qualidades que faz e acontece e que seus defeitos são resultados de condições externas.

Por exemplo o fato de ser anti social devido ao preconceito que já sofreu por ser um Drow.

vale-do-vento-gelido-drizzt-do-urden-livros

Catti-brie

Mas o pior… a criatura que mais me irrita é a Catti-brie…

Pelo que lhe for mais sagrado… evite o arquétipo dessa personagem em suas mesas de RPG caso tenha jogadoras em sua mesa.

Ela é a personagem feminina que TEORICAMENTE sabe lutar e é muito boa nisso.

Sendo enaltecida pelos demais personagens também por conta disso.

Mas na prática é super frágil e delicada e não passa da mocinha em apuros que vez ou outra age como heroína e com consequências bem mais dramática que os demais personagens.

Como disse anteriormente, dou um desconto pela década que a trilogia foi escrita.

Mas a construção da heroína feminina é ruim.

Outro detalhe clichê e que considero muito pé no saco é que o herói sempre se interessa pela mocinha.

Por mais incabível que esse relacionamento seja.

Trilogia do Vale do Vento Gélido – SPOILERS

Na trilogia A Lenda de Drizzt deixa claro que ele a conheceu ainda menina.

Era um relacionamento basicamente fraternal.

Ele basicamente viu a menina crescer, era amigo dela desde que era uma criança.

E ele já era um adulto quando a conheceu.

Aí a menina cresce e ele vai e se apaixona por ela de forma totalmente gratuita???

Só porque ela é bonita e sagaz?

Além da personagem ter uma construção pífia se comparado aos outros protagonistas.

E para piorar.

Wulfgar e a Cati-brie tem todo um desenvolvimento emocional trabalhado desde o primeiro livro dessa trilogia.

Para que no fim, o Drizzt descobre estar apaixonado por ela DO NADA.

Pra piorar Wulfgar, se tornar agressivo com ela na trilogia seguinte e ela também ama o Drizzt…

Trilogia do Vale do Vento Gélido – Fim dos SPOILERS

Resumindo… esse livro acaba sendo uma inspiração muito boa para narradores e jogadores.

Serve como exemplo tanto para a criação de uma história em moldes clássicos de D&D quanto para inspirar a criação de NPCs e personagens.

Só aconselho evitar NPCs tão apelões e perfeitinhos feito o Drizzt ou controversos como a Catti-brie.

De resto… são arquétipos muito bom para se inspirarem.

Não deixem de ver outras matérias minhas aqui no site.

Espero que tenham gostado =)

Tags

Verd

Adoradora de criaturas encantadoras e estranhas (vampiros, tieflingd, drows, blood elfs e qlq coisa meio desvirtuada - Menos Void elfs... esses tem uma lore péssima). Fã de WoW, D&D, Vampiro a Máscara e de boas histórias no geral :)